Bahia
21 de outubro
Faltam 180 dias
Inscreva-se!
Notícias
14/10/2014
Técnico da seleção brasileira dá dicas para enfrentar o calor no Brasil Ride





Cadu Polazzo, técnico da seleção brasileira de MTB, mostra os efeitos do calor no corpo e como os atletas devem agir para minimizarem os impactos

Faça o download das imagens aqui.

São Paulo (SP) – Sete dias pedalando por mais de 600 km por entre vales, serras e trilhas da Chapada Diamantina-BA. Este é o desafio que começa no próximo domingo (19) no Brasil Ride, já considerada uma das provas de MTB mais duras do mundo. Para os atletas que vão encarar os desafios de pedalar até 13 horas diárias na competição, o treinador esportivo Cadu Polazzo, técnico da seleção brasileira de MTB, preparou algumas dicas que podem ajudar a enfrentar a prova.

Além da longa quilometragem a ser percorrida, outro fator aumenta ainda mais as dificuldades da prova: as altas temperaturas. Por isso, é preciso estar preparado e entender os sinais do superaquecimento do corpo. Quando isso acontece existe o risco de choque térmico e até morte nos casos mais graves.  Confira abaixo as dicas:

Dica 1 – atenção aos seus limites

A desidratação e o aquecimento do corpo vão acontecer durante a prova, não tem jeito. O corpo pode perder até 3 litros de água por hora nesses ambientes e somos capazes de absorver apenas 1 litro de água por hora. Quando a desidratação é mais grave, a consequência será um superaquecimento do corpo. Os sinais comuns nesses casos são distúrbios visuais, sede, cansaço, tonteira, cãibras, pulso fraco e rápido, queda de pressão arterial, cefaleia e vertigens. Se isso acontecer, pare de pedalar imediatamente, vá para uma sombra e, se possível, mergulhe na água fria para diminuir a temperatura corporal. Nos casos mais graves procure ajuda médica.

Dica 2 – hidratação antes da prova

Hidrate-se antes de todas as largadas, durante as sete etapas do Brasil Ride. O recomendado é que você beba de 400 a 600 ml de água gelada cerca de 20 minutos antes do início de cada prova.

Dica 3 – hidrate-se durante o pedal

É importante manter o seu corpo hidratado durante todo o percurso. O ideal é ingerir de 500 ml a 1 litro de água por hora, de preferência misturado com eletrólitos e entre 50 e 80 gramas de carboidrato, isso varia de acordo com o seu peso. Os carboidratos podem ser maltodextrina, gel ou algo do tipo. Mas fique atento: muita água pura pode dar hiponatremia (intoxicação por água) e deve ser evitada. Ingira eletrólitos junto com a água, para recuperar os sais minerais. Uma conta simples: a ingestão ideal é de 10-12 ml de água por quilo a cada hora. Funciona assim: se o seu peso for de 70 kg, multiplique por 10 ou 12 (referente ao ml): são de 700 a 840 ml de água por hora.

Dica 4 – hidrate-se após cada etapa

O tempo de reidratação pode levar 6 horas ou mais – e deve continuar até a hora de dormir. Além disso, logo após a prova é importante beber água com um carboidrato simples (maltodextrina, por exemplo) ou suco de frutas doce. Afinal, além da água é necessário recuperar a energia dos músculos e fígado, e sais minerais. Nos primeiros 30min pós-prova temos a janela de recuperação de glicogênio (energia para a contração muscular), que fica aberta por até 1 hora, embora o pico sejam os 30 minutos seguintes. Ingira mesmo que estiver “embrulhado” por causa do esforço da prova. Apenas depois dessa 1 hora que vai ingerir alimentos sólidos e ricos em carboidratos complexos (arroz, pão, macarrão etc).

Dica 5 – aclimate-se ao calor

É normal que os atletas de localidades mais frias, como o sul e o sudeste do país, sintam mais os efeitos do calor durante o Brasil Ride. O formato ideal de aclimatação é com 10 dias seguidos de treinos no calor, entre 20 minutos e 1 hora nas primeiras sessões e de 2 a 4 horas para que as adaptações ocorram com eficiência.

Dica 5 – siga as dicas e faça uma boa prova

O corpo humano é capaz de se adaptar ao calor e controlar a temperatura corporal de forma efetiva. O importante é fazer a aclimatação ao calor antes da competição e se hidratar adequadamente antes, durante e depois de cada etapa da prova. Se mesmo assim perceber os sinais de superaquecimento durante o exercício, seja prudente e tome medidas necessárias para abaixar a temperatura corporal e evitar um choque térmico. 

Importante: consulte sempre um nutricionista para ter uma dieta e ingestão de líquidos e carboidratos equilibrada com seu treinamento e a sua individualidade.

Cadu Polazzo é preparador físico e Mestre em Fisiologia do Exercício e Treinamento Esportivo. Atualmente, é técnico da Seleção Brasileira de Mountain Bike e é o treinador de diversos atletas da Elite brasileira do MTB, como o atleta olímpico Rubens Donizete, Isabella Lacerda, Raiza Goulão, Daniel Grossi e Roberta Stopa.  

Assessoria de imprensa:
Seppia Geração de Conteúdo
Assessoria de Imprensa
Contato: (11) 3729-0969
Carlos Ghiraldelli | carlos@seppia.com.br
Murilo Rezende | murilo@seppia.com.br

www.seppia.com.br

© Brasil Ride | Todos os direitos reservados Roma Comunicação | www.romasportsmkt.com.br